|Resenha| Quarto

Título: Quarto
Autora: Emma Donoghue
Ano: 2011
Número de Páginas: 349
Editora: Verus

Sinopse: Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.



Minha Opinião: Nunca pensei que emocionaria tanto quando peguei esse livro com uma capa tão fofa para ler. Graças à Verus, selo da Editora Record, tive o prazer de ler e me emocionar.
A história de Jack e sua mãe servem de exemplo para encaramos toda a violência que existe hoje em dia. Como o mundo hoje é repleto de lunáticos com grande desequilíbrio emocional e mental. Infelizmente não estamos livres e uma história como a deles pode ser mais real do que pensamos.
Mas vamos à história para que vocês entendam do que estou falando. =P

Escrever sobre o drama vivido por Jack, um menino de apenas 5 anos, e sua mãe, é até extremamente difícil, pois tenho medo de que eu não tenha palavras suficientes para demonstrar toda a emoção que senti ao ler essa história até o fim. Superação seria a palavra que define a história do meu ponto de vista, pois no final esse é o sentimento que fica dentro do peito apertado.
"Quando eu era pequeno, eu pensava feito uma criança pequena, mas agora que tenho cinco anos eu sei de tudo."
A história é toda narrada do ponto de vista de Jack, que acaba de completar 5 anos e vive trancado dentro de um quarto desde muito antes de nascer. Para ficar mais claro, voltamos à história de sua mãe - que no início não sabemos nem ao mesmo seu nome. A mãe de Jack foi sequestrada quando era adolescente e saía da faculdade por um homem que Jack costuma chamar de Velho Nick. Esse homem a tomou para si como se ela fosse sua propriedade particular e a trancou em um quarto fechado por senha eletrônica, onde somente ele tinha acesso. A mãe de Jack não teve acesso ao mundo externo durante os últimos 7 anos de trancafiamento e sofreu todos os mal tratos possíveis durante esse tempo - inclusive quando o Velho Nick a visitava no quarto todos os dias no mesmo horário para estuprá-la. Jack é gerado e nasce dentro do quarto - sem nenhum auxílio e em cima de um tapete puído - e é a partir de sua chegada que a mãe dele passa a ter um pouco mais de alegria na vida, lutando a qualquer custo para manter sua sobrevivência e a do próprio filho. 
E é aos olhos de Jack, que ao completar 5 anos de idade passa a entender melhor as coisas e fazer mais perguntas, que entramos no seu mundinho particular criado por sua mãe para livrá-lo da crueldade do mundo. Entre brincadeiras próprias e leituras infantis, a mãe de Jack consegue criá-lo e torná-lo um menino muito esperto para a sua idade, mesmo sem ele nunca ter visto o Lá Fora, que é como ele chama o que não pertence ao quarto.
"Hoje eu tenho cinco anos. Tinha quatro ontem de noite, quando fui dormir no Guarda-Roupa, mas quando acordei na Cama, no escuro, tinha mudado pra cinco, abracadabra. Antes disso eu tinha três, depois dois, depois um, depois zero.
- Eu fui um número negativo?
- Hã? - disse a mãe, dando uma espreguiçadona.
- Lá no Céu. Eu fiz menos um, menos dois, menos três...?"
Vendo que Jack está crescendo e ficar trancado dentro do armário já está começando a ser um problema - a mãe de Jack o tranca no armário toda noite no mesmo horário para protegê-lo antes do Velho Nick ir visitá-la -, além de correr o risco de ficar sem comida para sempre toda vez que o Velho Nick se irrita, ela decide que já é hora de tentar uma nova fuga em busca da sobrevivência deles e Jack é sua única esperança de fazer com que seu plano dê certo. Mas como explicar que existe um mundo inteiro lá fora esperando por eles para uma criança de 5 anos que nunca viu outras pessoas, nunca sentiu a água da chuva e nunca nem sequer viu o nascer do sol?
"As montanhas são muito grandes para ser reais, eu vi uma na TV com uma mulher pendurada nela por cordas. As mulheres não são reais como a Mãe, nem as meninas e os meninos. Os homens não são reais, menos o Velho Nick, e não tenho muita certeza se ele é real ou de verdade. Meio real, talvez? Ele traz mantimentos e presentes de domingo e faz o lixo desaparecer, mas não é humano como nós. Só acontece de noite, feito os morcegos. Vai ver que a Porta o inventa com um bipe bipe e o ar se modifica. Acho que a Mãe não gosta de falar dele, pra ele não ficar mais real."
Com uma linguagem bem simples e até mesmo engraçada, acompanhamos todo o drama envolvendo as descobertas de Jack com as coisas que ele julgava serem somente da televisão e não reais ao ponto de existir um mundo inteiro lá fora que ele nunca sequer viu. Em seu mundo reduzido ele acredita que tudo o que vê na televisão é de mentirinha, que nada daquilo existe de verdade, e tudo o que ele conhece é o que existe dentro do quarto. Mas sua cabeça fica confusa quando de repente sua mãe começa a dizer que mentiu e que tudo o que ele pensou que era mentira existe de verdade no Lá Fora e eles precisam agir para fugir antes que seja tarde.
Fiquei encantada com a maturidade e a coragem de Jack, muito para uma criança de apenas 5 anos. Com o seu jeito encantador e seu modo de ver as coisas, a leitura é super agradável e transborda emoção em cada capítulo.
"Tinha um caminhão de bombeiro e um ursinho com um boné que não saía, mesmo quando eu puxei com força. Na etiqueta tinha o desenho do rosto de um bebê com um risco por cima e 0-3, será que isso queria dizer que ele matava os bebês em três segundos?"
O livro é divido em 5 fases - Presentes, Desmentidos, Morrer, Depois e Viver. E em cada fase sentimos uma emoção diferente que vale muito a pena.
Recomendadíssimo!!!!
Compre agora!


Nível do vício: 

Michelle
Michelle Santana trabalha como Analista de Sistemas, cria personalizações digitais e é web designer nas horas vagas. Viciada em livros desde a adolescência, também é escritora e publicou livros e contos em 2013. Lê no mínimo 2 livros diferentes por semana. Casada, mãe do Arthur e bookaholic de coração.

10 comentários:

  1. Nossa, o livro não tem nada a ver com o que eu imaginava, eu pensava que fosse algo com guerra, mas é sobre uma mulher sequestrada :o
    Me interessei mais ainda pelo livro. Parece até essas histórias que vemos pela TV. Imagino q as crianças que nascem neste tipo de cativeiro devem imaginar lá dentro. :/
    Beijosss

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Já li algumas resenhas positivas desse livro e, desde então, estou de olho nele. A capa é fofa mesmo!

    Adoro livros que tem um mote real, porque sempre é bom variar nos estilos de leituras e acho isso maravilhoso. Há pouco tempo, li um que tocou-me demais pela realidade que abordava. Também tem o tema de sequestro envolvido. "Palavras Envenenadas", da Maite Carranza.

    Adorei sua empolgação e com certeza esse vai p/ a minha lista!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Já tinha lido resenhas desse livro, mas nenhuma que mostrasse realmente como eu me sentiria lendo. Gostei muito da sua.
    E do blog também ;)

    http://conjuntodaobra.blogspot.com/
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?

    Com essa resenha dá até vontade de ler o livro ...rs e olha que não é o tipo de livro que gosto de ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Este livro deve ser bem intenso. Bjs, Rose;D

    ResponderExcluir
  6. Ai, quero TANTO ler esse livro. Vai ser uma das minhas próximas compras, com certeza ;)
    Adoreei a resenha! :*

    bjs
    www.booksemporium.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Esse é um dos livros que eu mais estou com vontade de ler! Sério! E essa sua resenha me fez ficar com mais vontade ainda, rs. Eu nunca tinha lido uma resenha, apenas o booktrailer e mesmo assim tinha ficado louco por ele. Espero poder lê-lo em breve. Beijos,

    @minha_estante - Minha Estante

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha, quero ler todo o livro,com certeza.

    www.atelierartedecor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Michelle!

    Maravilhosa sua resenha!
    Estou encantada por esse livro e não vejo a hora de lê-lo. Tenho certeza de que vou chorar chorar rios!

    B-jusssss! ♥

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Esse é o primeiro contato. Sou um escritor iniciante, meu nome é Robson André Mendes Pacheco e lancei recentemente o meu primeiro livro, de forma independente, pelo site www.clubedeautores.com.br. Detalhes sobre a minha obra (Sinopse, Primeiro Capítulo e Book Trailer):

    http://www.clubedeautores.com.br/book/42848--INUTAOSHI


    Algumas resenhas sobre o meu livro:



    http://seismilenios.blogspot.com/2011/06/resenha-inutaoshi-presa-do-lobo-ramp.html



    http://www.blogcriandotestralios.com/?p=9909



    Você teria interesse em fazer uma resenha sobre o meu livro? Poderia ajudar na visibilidade da minha obra?


    Muito Obrigado pela atenção.

    Robson André

    ResponderExcluir