Titulo: Quando Tudo Volta
Autor(a): John Corey Whaley

Ano: 2014
Número de páginas: 220
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Uma morte por overdose. Um fanático estudioso da Bíblia. Um pássaro lendário. Pesadelos com zumbis. Coisas tão diferentes podem habitar a vida de uma única pessoa? Cullen Witter leva uma vida sem graça. Trabalha em uma lanchonete, tenta compreender as garotas e não é lá muito sociável.
Seu irmão, Gabriel, de 15 anos, costuma ser o centro das atenções por onde passa. Mas Cullen não tem ciúmes dele. Na verdade, ele é o seu maior admirador. O desaparecimento (ou fuga?) de Gabriel fica em segundo plano diante da nova mania da cidade: o pica-pau Lázaro, que todos pensavam estar extinto e que resolveu, aparentemente, ressuscitar por aquelas bandas. Em meio a uma cidade eufórica por causa de um pássaro que talvez nem exista de verdade, Cullen sofre com a falta do irmão e deseja, mais que tudo, que os seus sonhos se tornem realidade. E bem rápido.



PORQUE EU ESTOU ACORDADO EM UM MUNDO DE PESSOAS QUE DORMEM

Resenha: Quando tudo volta é diferente de tudo que já li, passei a maior parte do livro sentindo que deixei algo escapar. O livro fala principalmente sobre a mente humana, como uma única pessoa é capaz de mudar outra, como você é moldado pelo ambiente em que vive.
É contado principalmente por Cullen,  porém há vários capítulos descritos por outros personagens (Benton Sage e Cabot Searcy),  o que me deixou curiosa para entender a relação entre eles e o protagonista, pois parecem histórias completamente distintas. Afinal o que um missionário oprimido pelo pai, um pássaro extinto e o desaparecimento de um garoto em uma cidade esquecida têm em comum.

Em Quando tudo volta conhecemos Cullen Witter, um jovem de poucos amigos, na verdade apenas dois amigos, Lucas Cader e seu próprio irmão Gabriel.
Cullen vive uma vida sem graça em uma cidade mais sem graça ainda, vai a escola e depois trabalha na loja de conveniência da cidade. Lucas é seu melhor amigo e parece ser o cara mais perfeito, gentil e atencioso da cidade. Gabriel é um jovem que nunca parece entediado, é meigo e inteligente, é o centro das atenções por onde passa.

Cullen quer ser escritor e tem o hábito de anotar ideias para títulos de livros, que giram entorno de seu cotidiano,  além de passar parte do tempo usando sua fértil imaginação criando cenas de zumbis, o que seria muito estranho se ele não morasse em Lily, Arkansas, onde nada acontece.
Ele é claro era apaixonado por uma linda garota, Ada Taylor, que namorava um valentão da escola, Russell Quitman, Cullen o chamava de Para Man, pois era o que as pessoas gritavam quando ele batia nelas. Ada era a viúva negra de Lily, pois todos os caras com quem ela namorou morreram.
...pareceu quase ridículo namorar Ada Taylor ou chegar perto dela. Entretanto, isso não importava muito para os jovens de Lily, nem mesmo para mim. A filosofia não declarada de todos apaixonados por Ada era algo do tipo: se eu tiver que morrer para conquistá-la, que assim seja.
...Eu tinha apostado com Lucas que Russell não passaria da Páscoa. Isso me custou dez dólares. Pág.: 14
Contudo algo acontece em Lily, John Barling chega a cidade e diz ter visto o Lázaro, o maior Pica-Pau do mundo, supostamente extinto. Logo o pássaro passa a ser o assunto da cidade, pouco tempo depois todos estão eufóricos com a possibilidade de colocar aquela cidadezinha no mapa.

É nesse momento que que Gabriel Witter desaparece sem deixar rastros. Cullen e sua família ficam desesperados, a polícia não chega a nenhuma conclusão, toda a situação parece um beco sem saída. A família entra em colapso e o autor consegue descrever muito bem o drama passado por eles. A família sabe?! que Gabriel jamais fugiria de casa, então com a ajuda de Lucas e sua namorada Mena, eles buscam em todos os lugares possíveis e impossíveis.
Desde que ele desaparecera, passei a usar as camisetas de meu irmão quase todos os dias. Não sei ao certo o que me levou a fazer isso, contudo também não sei ao certo o que me levou a fazer ou dizer qualquer uma das coisas que fiz ou disse na época. Pág.: 121.
Cullen começa a ficar revoltado, pois enquanto seu irmão está desaparecido, ninguém faz nada para achá-lo, pois só se preocupam em achar o pássaro Lázaro. Ele se divide em pena do pássaro que está sendo perseguido e ódio dele, já que a febre do pássaro torna difícil chamar a atenção para o desaparecimento de seu irmão.
O que percebi naquele verão foi que as pessoas, em geral, não fazem ideia de como reagir a situações estranhas como aquela na qual minha família estava….
Ofereciam refeições gratuitas, hospedagem gratuita em hotéis da Flórida e até serviços de encanamento gratuitos. E nós deixávamos. Deixávamos porque elas precisavam disso, não nós. Não deixávamos  que elas nos ajudassem porque precisávamos, mas porque existe um coisa nos seres humanos, uma necessidade inominada de se sentir útil. Pág.: 205
Alguns títulos de livros criado por Cullen:
O carteiro sempre espia duas vezes
Não é pecado matar um pica-pau
A cama do pesadelo
5h da manhã é para amantes e enfeites de jardim
O buraco negro de Arkansas
Jantar dos zumbis

Quase no final compreendemos a ligação entre os personagens e o sumiço de Gabriel. Gostei bastante do livro, exceto pelos zumbis.

Nível do vício:

11 Comentários

  1. Gostei da resenha! o livro parece ser bem escrito, parece ser inteligente... a ponto de nos fazer refletir em como a sociedade é , essas coisas!!! ah, a capa tá bem atraente tbm!

    http://www.virtualparadisee.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Amanda.
      A capa tem tudo haver com o livro rsrs

      Bjs!

      Excluir
  2. Eu amei esse livro! Inclusive dos zumbis! kkkk

    Um beijo.

    Livros, Bobagens e Guloseimas!

    ResponderExcluir
  3. Gosto da capa e da premissa desse livro!
    Lá no blog foi Matheus que leu e resenhou, e apesar de gostar do conjunto visual e de impacto dele, realmente nunca tive vontade de ler. :/
    Sua resenha ficou incrível!!!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito da capa do livro, mas livros com zumbis nao me agrada muito hehehe, pra mim zumbi só em série e contos

    Em sua resenha você conseguiu passar bem sobre o enrendo sem dar spoiler. ^^

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  5. Até agora só vejo resenha positiva! Tenho que ler.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Apesar de só ler resenhas positivas não sinto curiosidade sobre este titulo. Mas se tiver a oportunidade lerei com certeza!

    beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, as vezes não é o momento.

      Bjs!

      Excluir
  7. Gostei bastante da sua resenha, mas é um livro que ainda não tive vontade de ler. Pode ser que eu leia mais pra frente, mas no momento não é o que gosto de ler. Só gostei da parte dos zumbis hehehhe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsr já eu detesto zumbis kkkkkkkkkkk

      Excluir
  8. Esse está na minha lista! Quero muito!

    http://livrosideiascoisasetal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir