Título: Invisível
Autor: David Levithan e Andrea Cremer
Ano: 2014
Número de Páginas: 322
Editora: Galera Record


Sinopse: Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth.

Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à orientação sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo... Ela o vê!

Resenha: 
Stephen é um jovem que gosta de passear no Central Park, ler, observar as pessoas e ver filmes. Ele seria um típico adolescente se não fosse a dura realidade de ser invisível.
Sim ele é invisível a todos, assim como suas roupas ou alimentos que ingerir, mas não os objetos que segura como copos ou chaves.
Contudo, isso nunca impediu sua mãe de amá-lo, ensiná-lo e lutar para criá-lo, imagina trocar a fralda de um bebê invisível.

Sinto saudades da minha mãe. Ela queria que eu vivesse no mundo e não longe dele. E não tolerava nenhuma malcriação de minha parte: nem roubar, nem espiar, nem levar vantagem. Eu era amaldiçoado, mas isso não significava amaldiçoar as outras pessoas. Era diferente, sim, mas não era menos humano que o restante. Por isso, precisava agir como um ser humano, mesmo quando eu não me sentia nem um pouco assim. Pág.: 8 e 9.

Porém por mais que doa aceitar, os pais não são eternos e quando a mãe de Stephen morre ele se vê sozinho no mundo, seu pai ainda está vivo, mas não passa de um cartão de crédito que paga as contas do mês.
Até que em um dia ensolarado ao voltar do Central Park, tudo muda. Ao sair do elevador, ele vê sua nova vizinha e ela o vê.

Como isso é possível ele não sabe, mas quem se importa?!
Os dois passam a se encontrar regularmente e começam a namorar, ele não sabe como e nem quando contar a ela, mas ele não precisa porque um dia a coisa toda explode.

- Stephen, este é Laurie - digo. - Ele já vai sair para a escola. Achei que você iria querer cumprimentá-lo antes de ele sair.
- Elizabeth... - Laurie franze a testa para mim. - Não tem ninguém aqui.
- Não comece com a história de amigo imaginário de novo - retruco. - Não tem graça.
   Laurie fica pálido.
- Não estou brincando. Pág.: 88

Agora Elizabeth, seu irmão Laurie e Stephen precisam descobrir o que aconteceu, por que só ela o vê e se tem uma cura. Então, sob protesto o pai dele conta que Stephen foi amaldiçoado antes mesmo de ser concebido, e pior por alguém do próprio sangue. Contudo é uma "bruxa" em uma loja de gibis que abre os olhos dos nossos protagonistas para um novo mundo, um universo de Conjuradores, Rastreadores e Amaldiçoados.

Quando Elizabeth descobre seu verdadeiro poder, o que ela mais quer é salvar seu namorado, mas isso pode lhe custar a própria vida.

Invisível é um livro divertido (principalmente por causa de Laurie) e surpreendente. Pedi o livro a tanto tempo que até esqueci a sinopse e nem acreditei que ele era realmente invisível, no começo o leitor não imagina que irá adentrar no universo do sobrenatural, e como esse mundo pode se misturar a nossa realidade.

Nível do vício:

10 Comentários

  1. Oi Anne,
    Esse livro já está na listinha e minha gente que pai é esse...
    Fiquei muito curiosa sobre o final, mas espero que não seja série #fugindo haha

    beijos e que seu 2014 se encerre lindamente
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nana,
      nem fala nesse pai, também fiquei de boca aberta.Pelo menos ele paga as contas, dos males o menor né.

      Apesar da autora deixar uma abertura, o livro tem um final.

      Bjs!

      Excluir
  2. Sempre que eu vou numa livraria olho para esse livro, chego até a pegar, mas no final acabo deixando e levando outro. Não sei porque tenho tanto medo dele não ser o que eu espero. Mas dessa vez vou comprar, sua resenha me motivou demais! Aliás, essa capa é linda <3
    Flor, seu blog é incrível e estou seguindo, com certeza. Já ganhou uma nova leitora.
    Um beijo

    fotosefelicidades.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Mariana muito obrigada pelo carinho, é sempre bom ser reconhecida por algo que você ama fazer.

      Te entendo completamente, estou assim com o livro Um Conto do Destino, pego na mão e nunca compro. Oh dúvida cruel rsrsrs

      Bjs!

      Excluir
  3. Parabéns pela resenha Anne! Já li Invisível e curti bastante. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. amei a resenha! estou muito curiosa pela história desse livro, parece ótimo e diferente de ser lido!
    beijos!

    http://bettinablanco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Caracaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa. Jamais imaginei que este livro se tratava disso. Nossa fiquei até arrepiada. Como uma pessoa pode ser invisível? Nossa estou colocando na minha lista de leituras agora mesmo. Fiquei curiosa com isso. Pensei que se tratasse de uma pessoa tímida ou algo assim.

    Greice

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensei a mesma coisa Greice rsrsrs

      Bjs!

      Excluir
  6. Oie, tudo bom?
    A premissa desse livro é original e diferente, mas tenho minhas ressalvas com essa leitura. Fico curiosa para entender a invisibilidade dele. Eu li várias resenhas negativas na blogosfera que acabaram me desanimando.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline,
      sempre digo que você só vai saber lendo rsrsrs
      Eu curti bastante a história, principalmente por causa do Laurie. Acredito que alguns blogueiros são muito críticos.

      Bjs!

      Excluir