Título: Sete Dias Sem Fim
Autor: Jonathan Tropper
Ano: 2014
Número de Páginas: 304
Editora: Arqueiro

Sinopse: Judd Foxman pode reclamar de tudo na vida, menos de tédio. Em questão de dias, ele descobriu que a esposa o traía com seu chefe, viu seu casamento ruir e perdeu o emprego. Para completar, seu pai teve a brilhante ideia de morrer.
Embora essa seja uma notícia triste, terrível mesmo é seu último desejo: que a família se reúna e cumpra sete dias de luto, seguindo os preceitos da religião judaica. Então os quatro irmãos, que moram em diversos cantos do país, se juntam à mãe na casa onde cresceram para se submeter a essa cruel tortura.
Para quem aprendeu a vida inteira a reprimir as emoções, um convívio tão longo pode ser enlouquecedor.
Com seu desfile de incidentes inusitados e tragicômicos, Sete dias sem fim é o livro mais bem-sucedido de Jonathan Tropper. Uma história hilária e emocionante sobre amor, casamento, divórcio, família e os laços que nos unem – quer gostemos ou não.

Resenha:
Judd Foxman tem uma família grande com uma mãe famosa e um pai que não sabe lidar com o crescimento dos filhos, é o terceiro de quatro irmãos, é produtor do programa de rádio Bolas em Jogo e é casado a nove anos com Jen.
Mas tudo isso muda num piscar de olhos.

No aniversário de Jen, Judd decide chegar cedo em casa com um bolo surpresa, o que ele não esperava era encontrar sua esposa transando na sua cama com ninguém menos que seu chefe, Wade.
A pergunta em sua forma mais simples, era: qual a extensão do estrago que eu conseguiria produzir enfiando na bunda de Wade Boulanger um cheesecake de chocolate e morango com 33 velas acessas, além de uma extra para dar sorte?
Um baita estrago, como ficou constatado.
....
Graças a um paramédico indiscreto, descobri que Wade gritou porque, antes de penetrar minha mulher, ele aplicara no pau um creme anunciado em seu programa de rádio que prometia melhorar o desempenho sexual e que, embora ele não soubesse, era altamente inflamável.
 Pág 23 e 24.
Judd em um único dia perdera a esposa, a casa e o emprego, mas não para por aí, depois de passar quatro meses em coma, seu pai veio a falecer.
-  Ele pediu que cumpríssemos a shivá.
-  Quem pediu?
-  De quem estamos falando? Papai! Ele queria que a gente cumprisse a shivá.
-  Papai morreu.
Wendy solta um suspiro, sugerindo que é definitivamente muito cansativo desbravar a densa floresta da minha estupidez.
-  Exatamente. Pelo visto esta é a ocasião ideal para isso.
-  Mas papai é ateu.
-  Papai era ateu.
-  Está me dizendo que ele aceitou Deus antes de morrer?
-  Não, estou dizendo que ele morreu e você deveria conjugar o verbo no tempo correto.
Se parecemos dois babacas insensíveis é porque fomos criados assim.
Pág 5 e 6.
Shivá é a tradição mais característica do luto judaico, é o retiro do enlutado no recesso de seu lar após a morte de um parente próximo. Ele não se mistura socialmente, não participa de eventos alegres ou faz viagens recreativas durante essa época.

Judd e seus irmãos aprenderam a reprimir suas emoções e utilizar de ironia e agressões verbais como forma de fugir desses sentimentos, isso se deve em parte porque sua mãe é uma famosa escritora que ensina à outras pessoas como educar seus filhos, o que é claro fez com que eles fizessem tudo ao contrário do que ela queria, além do pai que era excelente quando crianças, mas não sabia lidar ou ao menos conversar com os filhos a partir do momento em que cresciam e por isso virou apenas um figurante em sua própria casa.

Agora imaginem essa família que mal se fala, com muita raiva reprimida presa na mesma casa convivendo por sete dias, é claro que seria um desastre. A angústia e culpa de dois irmãos por um acidente antigo, a ex que virou cunhada, o caçula mimado e descobrir que você tem um(a) filho(a) a caminho depois da traição de sua esposa.

Em Sete dias sem fim, o autor descreve de maneira irreverente, irônica e criativa a convivência dessa desestruturada família americana.

Sobre o Filme: Fico feliz em dizer que o filme é bem fiel ao livro, infelizmente não tem a cena no bolo de aniversário nas partes do amante rsrsrs Mas curti bastante, é super divertido.


Nível do vício:

15 Comentários

  1. Oi Anne, foi um livro e um filme que não me chamaram muito atenção.
    Bjs,Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena Rose, eu me diverti muito.

      Bjs!

      Excluir
  2. Gosto desses livros que tratam da família e eu nem sabia da existência desses, o que me chamou muito a atenção foi que já tem filmes e com atores que eu gosto. Que bom que você gostou, espero ter a oportunidade de ler e assistir.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  3. Olá!!

    Eu não conhecia o livro, mas achei bem legal! Vou anotar e pesquisar mais sobre ele!!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Anne

    Eu não conhecia nem o livro e nem o filme...eu li a resenha duas vezes e não sei como me sinto sobre a história! É difícil isso acontecer. Fiquei indiferente, não compraria o livro, mas se me dessem eu leria, sabe? Tipo isso! hahahaha

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena Tamires, me sinto assim sobre alguns livros também. Mas adorei esse.

      Bjs!

      Excluir
  5. Oie,
    Eu nunca tinha ouvido falar nem o livro e nem o filme. Mas adorei a resenha o enredo é bem interessante, realmente deve ser um livro bem divertido.

    Beijos,
    Juh
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    O meu único receio com esse livro é que li outro do autor e não curti nada :(
    Mas quem sabe no futuro?

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não conhecia o autor Luara, é muito chato quando isso acontece. Mas já li livros do mesmo autor que gostei e outros que não gostei.
      Quem sabe.

      Bjs!

      Excluir
  7. Já tinha visto falar do filme, mas ainda não assisti. Só não sabia que tinha livro. Fiquei muito interessada na história e até fiquei com pena dele. Que sorte hehe. Se der eu vou ler e assistir, já que você falou que é bem fiel.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oi, Anne! Tudo bem? Esse é um livro que estou querendo muito ler desde que o lançaram, adoro a premissa dele! O livro me parece ser uma história bem original, criativa e divertida! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Anne,
    Ja tinha visto falar do filme e tinha ganhado o marcador do livro, mas nunca me interessei para saber do que se tratava a história.
    Eu gostei bastante acho que vou assistir o filme primeiro, pois estou com pouco tempo para ler. :/
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Anne!
    Tenho curiosidade de ler esse livro. O filme eu prefiro assistir depois de ler. Mas parecem ser bastante divertidos.
    Beijos

    Construindo Estante || Curta a fan page
    #MêsDosNamorados do Costruindo Estante. Concorra a 1 vale presente de R$ 50,00 da Saraiva.
    Participe!

    ResponderExcluir
  11. Adorei a sua resenha e me interessei pelo filme mas só assistirei quando terminar de ler o livro.Beijos!
    http://www.escritadeinverno.blogspot.com

    ResponderExcluir